Biofertilizante nanotecnológico revoluciona nutrição

Um fertilizante e estimulante biológico que utiliza como matéria-prima carbono, nitrogênio e hidrogênio foi o resultado de uma parceria entre UNB (Universidade de Brasília) e a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Através da nanotecnologia, a Arbolina (previamente conhecida como Krill A32), possui características químicas que permitem uma absorção mais eficiente pelas folhas e, dentro da planta, ativa rotas metabólicas essenciais.

“Os principais benefícios são: aumento da fotossíntese devido maior aproveitamento da luz, ativação mais eficiente de enzimas que fornecem energia para planta, maior desenvolvimento de raízes, maior aproveitamento de água e nutrientes”, explica Juscimar Silva, pesquisador da Embrapa da área de Solos e Nutrição de Plantas, em reportagem da revista europeia Vida Rural.

Para acessar a matéria na íntegra, clique aqui.

Fonte: Portal RDM